A internet 5g começa a ser organizada no Brasil em 2020 e encontra algumas barreiras como o grande número de antenas parabólicas que atrapalham o sinal. Porém, quando superados os obstáculos, como na China a internet 5g apresenta conexão de alta velocidade e baixa latência possibilitando que médicos acompanhem pacientes em ambulâncias em tempo real e até realizem cirurgias de forma remota usando robôs.

O leilão da internet 5g no Brasil que irá definir que será o fornecedor da tecnologia estava programado inicialmente para março de 2020, e depois adiado para a segunda metade de 2020, porém o leilão da internet 5G pode ser prorrogado novamente até 2021, dependendo dos acordos políticos durante esse período. Isso se deve a um problema técnico, porque a nova rede interfere na transmissão das antenas parabólicas que atualmente transmitem sinais de TV no Brasil.

No momento atual, o governo estuda duas alternativas: colocar filtros nas antenas parabólicas ou alterar a frequência de transmissão usada pelos fornecedores de televisão do país. Além disso, a Anatel, agência que regula o setor de telecomunicações, demorou a publicar o aviso oficial anunciando o leilão.

Internet 5G em ação na China

Enquanto isso na China, desde que foi inaugurado em junho de 2019, a infraestrutura para a internet 5G não para de crescer na China. Atualmente há 126 mil estações de distribuição da rede no país.

Em agosto de 2019, uma paciente de 36 anos em Tianjin, na China, passou por uma cirurgia realizada por uma equipe médica em Pequim. Mesmo a mais de 100km de distância, os cirurgiões foram capazes de manejar o procedimento com ferramentas robóticas de forma remota. Isto só foi possível porque, cerca de dois meses antes, a conexão de alta velocidade 5G começou a operar no país.

A internet 5G, além de aumentar a velocidade de download e upload na rede, reduz drasticamente a latência – tempo de reação entre o comando e a ação de dispositivos conectados a ele. Este fator torna uma série de processos mais seguros. Por exemplo, a resposta de um carro autônomo a um obstáculo na via requer baixa latência para garantir a segurança do passageiro. Ou procedimentos cirúrgicos remotos, como foi o caso em Tianjin, também necessitam que as ações do robô aconteçam praticamente em tempo real após o comando do médico.

Durante a convenção mundial da internet 5G, que aconteceu em novembro na China, a escola de medicina de Zhejiang apresentou, em parceria com a operadora China Mobile, um case que mostra o impacto da rede de alta velocidade no atendimento médico. Enquanto estava no hospital, uma equipe médica acompanhou com óculos de realidade virtual um atendimento emergencial em ambulância feito por paramédicos.

Além de guiar os paramédicos ao longo do trajeto, os médicos no hospital já se prepararam para o caso antes mesmo que o paciente chegasse ao local.

Uma revolução não só médica mas em todas as áreas de negócios assim que a internet 5g começar a funcionar.

Link úteis

http://global.chinadaily.com.cn/a/201912/30/WS5e096ec2a310cf3e3558176c.html

https://www.bloomberg.com/news/articles/2020-01-08/brazil-to-reject-u-s-pressure-on-huawei-5g-bid-minister-says