COMO AVALIAR O VALOR DE SEO DE UMA PARTE DO CONTEÚDO

O seu conteúdo é bom o suficiente para ser classificado nas SERPs dos buscadores? Então curta o vídeo e assista até o final para saber como avaliar se o seu conteúdo é de alta qualidade e tem valor de SEO real.

Este ano, testemunhamos uma aceleração contínua e rápida da relação entre conteúdo e SEO.
Enquanto os consumidores procuravam encontrar informações mais relevantes para suas perguntas online, os profissionais de marketing de busca se esforçaram para garantir que as respostas e o conteúdo fossem relevantes e visíveis.
Eventos como o COVID-19 afetaram a demanda por SEO e a necessidade de conteúdo de alta qualidade, informativo e atualizado.
A maneira como os mecanismos de pesquisa amadureceram significa que os profissionais de marketing agora precisam colocar a criação de conteúdo dinâmico no topo de suas agendas de SEO de negócios.

Criar conteúdo valioso é um processo e seu impacto no SEO às vezes é mal representado.

Uma coisa é juntar algumas palavras ao acaso e chamá-las de postagem de blog ou artigo.
Outra é criar conteúdo que tenha valor SEO real para sua empresa e também seja bem recebido por seu público-alvo.
Mais quantidade não significa necessariamente sucesso.
Com cada camada adicional de conteúdo perspicaz que você adiciona, mais qualidade pode ajudar a impulsionar o sucesso por meio do valor de SEO.
A qualidade do conteúdo pode ser um tópico subjetivo para muitos.
Enquanto alguns podem ver uma alta classificação e uma grande quantidade de tráfego como um sinal de qualidade, outros podem considerar um tipo específico de engajamento ou ação particular tomada pelo usuário como um sinal de sucesso.
O objetivo final de qualquer conteúdo que você produz para SEO deve sempre ser fornecer conteúdo que responda à pergunta do usuário.
Conteúdo relevante, útil e confiável.

Obedecer às diretrizes do Google e às práticas recomendadas de SEO é fundamental.

No entanto, isso não deve ser feito à custa da otimização para o usuário – ou seja, sem esquecer o que o usuário deseja, sua necessidade e sua intenção.
Em uma última análise, é a experiência dos usuários que conta.
Encontrar o equilíbrio entre a otimização dos resultados do mecanismo de pesquisa (SEO técnico e fundamental) e a otimização para o usuário é como os melhores profissionais de marketing trabalham.
Qualquer pessoa que usa o SEO para aumentar a visibilidade e o tráfego de seu mecanismo de pesquisa orgânico deve medir seus resultados.
Porém há uma diferença entre o que você mede entre conteúdo e classificação e como você mede a receita de conteúdo.
Muitas vezes consideradas métricas de SEO “técnicas” e básicas, a classificação orgânica e a visibilidade fornecem uma visão inicial incrível sobre o desempenho do seu conteúdo.
Isso pode ser feito observando uma combinação de métricas dentro ou fora da página.

O Rankings de palavras-chave: como e onde seu conteúdo aparece nas SERPs.

O Tráfego: quanto tráfego está sendo direcionado para a página em que seu conteúdo está hospedado.
A Taxa de cliques (o CTR): a porcentagem de pessoas que clicaram em uma página de conteúdo a partir de um resultado de pesquisa.
Os Backlinks: o número de links de entrada apontando para suas páginas da web.
Métricas de engajamento do site
Não importa o quão bom você ache que seu site ou conteúdo é, se as pessoas não os estiverem lendo e digerindo, você não terá como medir ou melhorar sua experiência, autoridade e confiabilidade.
O Google se refere a isso como E-A-T.
Sobre a Taxas de conversão, ela pode vir de várias fontes, dependendo de onde você colocou seu conteúdo.
Pode ser Direto: de pessoas diretamente em seu site / página.
De pesquisa: pessoas que encontraram seu conteúdo em um mecanismo de pesquisa.
E de referência: pessoas que viram seu conteúdo por meio de um link de outra fonte – outro site ou rede social, por exemplo.
Ao observar o desempenho de uma parte específica do conteúdo, observar as métricas no nível da página é essencial.
Os Novos visitantes de uma página de conteúdo: quantas pessoas novas estão lendo seu conteúdo.
As Interações em uma página de conteúdo: como as pessoas estão interagindo com seu conteúdo.
As Taxa de rejeição: as pessoas estão realmente dedicando um tempo para ler seu conteúdo ou sair dele?
O Valor e as conversões: quantas pessoas estão agindo com base em seu conteúdo.

Ainda Métricas de mídia social também são importantes.

Quando você olha além de como as pessoas interagem com o conteúdo de um site ou página, as métricas de mídia social – e especialmente os sinais – podem dar uma boa ideia de como as pessoas estão reagindo ao seu conteúdo.
Você pode analisar o Alcance: qual é o tamanho do público potencial para ler seu conteúdo?
O Engajamento: eles estão compartilhando curtidas, tweets, postagens, compartilhamentos e taxa de crescimento de público?
Aquisição: taxas de cliques para páginas, tráfego de referência, conversões sociais e assistências.
Ainda as Métricas de Branding e Conscientização que muitas vezes são esquecidas por causa de sua dificuldade em rastrear e medir diretamente, a importância do impacto do conteúdo na marca nunca deve ser ignorada.
De métricas tradicionais de marca a novas maneiras de olhar para a marca online, eles fornecem uma boa indicação do desempenho do conteúdo usado para fins corporativos, de relaçòes públicas ou de marketing interno.
Veja para isso as Impressões: quantas vezes seu conteúdo é exibido – clicado ou não.
O Compartilhamento de voz: o desempenho do conteúdo em comparação com a concorrência (nível do site ou página).
O Tráfego de pesquisa com marca versus sem marca: pessoas que procuram marca versus conteúdo sem marca.

Agora temos que definir as Medidas para as análises.

Todas as medições devem levar a uma métrica final / mais crucial – como a receita.
A melhor maneira de conseguir isso pode vir usando uma combinação das métricas de mídia convergente que falamos e aplicando alguma forma de modelagem de atribuição em áreas onde é difícil ver a receita diretamente conectado ao seu conteúdo.
Por exemplo as Métricas de SEO: classificação versus palavras-chave direcionadas, resultados de resposta rápida, links de entrada.
A Qualidade do lead: novos assinantes, conteúdo e conversão e valor da página de destino.
As Vendas: valor da página, conversões assistidas, pontuação atribuída (isso via modelagem de atribuição).
Um ótimo conteúdo leva tempo para ser criado, para ser classificado e para cumprir objetivos de negócios específicos.
Como tal, não é sensato tentar bombear conteúdo em alta frequência sem um propósito por trás dele, ou o tempo e esforço necessários para dar o valor de SEO necessário para ter sucesso.
SEO é uma ótima maneira de medir o desempenho do conteúdo, e o valor do conteúdo pode se estender por toda a empresa, principalmente se ela já for digital.
E lembre-se que as classificações são apenas o começo de sua jornada de medição de conteúdo para reconhecer e atribuir valor a ele.
E o que você mede no meio dessa jornada fará a diferença.
E você? Aplica técnicas de SEO no seu ambiente digital? Mede seu SEO de conteúdo e consegue verificar quanto valor ele entrega para os usuário?

Mais conteúdos sobre tecnologia você encontra no instagram @incucaviva.

Até mais!