Segundo Gartner, a tecnologia está transformando a maneira como as empresas fazerem negócios e controlam suas operações. Para ajudar na decisão dos empresários pelos possíveis caminhos, abordamos as 10 principais tendências tecnológicas para 2020.

Confira as 10 tendências tecnológicas para 2020

Entender as evoluções de mercado nos diferentes setores já é um desafio complexo para a maioria dos gestores de empresas, agora acompanhar a evolução tecnológica e tendências para o próximo ano é uma missão quase impossível. Porém, para facilitar esse acompanhamento listamos as 10 principais tendências tecnológicas para 2020 de uma forma fácil de entender e principalmente de saber como aplicar no seu negócio digital.

1 – Segurança de Inteligência Artificial

A tomada de decisão dos líderes de empresas ficará cada vez mais facilitado e certeiro com o uso da Inteligência Artificial e o Aprendizado de Máquina. Com a análise e cruzamento de um volume gigantesco de dados será possível ver cada vez mais anos a frente e com um grau cada vez maior de certeza. O que cria a oportunidade cada vez mais complexa para as equipes de segurança e os líderes de risco, com um aumento maciço em pontos de ataque em potencial trazidos com a Internet das Coisas (IoT), Computação em Nuvem, microsserviços e sistemas altamente conectados em espaços inteligentes.

Dentro do vasto universo de segurança em Inteligência artificial destacamos as ações de proteger os sistemas de Inteligência Artificial, alavancar a Inteligência Artificial para melhorar as defesas de segurança e predizer para antecipar o uso de Inteligência Artificial para fins ilícitos pelos cibercriminosos.

2 – Nuvem distribuída

Hoje a maioria dos serviços públicos de nuvem são centralizados. A nova forma de distribuição será alocar em diferentes locais a nuvem enquanto o provedor de origem assume a responsabilidade pela operação, governança, atualizações e evolução dos serviços do ambiente digital. A evolução da computação em nuvem passará pela distribuição dos fornecedores.

3 – Hiperautomação

A Hiperautomação é a combinação de múltiplas ferramentas de aprendizado de máquina, software empacotado e automação para simplificação do trabalho nas empresas. Porém, a hiperautomação não apenas aumenta o poder de profundidade e especificação das ferramentas, mas também a todas as etapas de automação, como descobrir, analisar, projetar, automatizar, medir, monitorar e reavaliar.

4 – Multiexperiência

Até 2028, a experiência dos usuários passará por uma mudança significativa na maneira como as pessoas percebem o mundo digital e como interagem com ele. As interações por voz e máquinas estão mudando a maneira como os usuários interagem com o mundo digital. Ainda, a realidade virtual, a realidade aumentada e a realidade mista estão mudando a forma pela qual as pessoas percebem o mundo digital. Essa mudança combinada nos modelos de percepção e interação leva à futura experiência multissensorial e multimodal. Seus clientes poderão sentir seu produto e interagir com ele numa experiência jamais imaginada.

5 – Democratização da expertise

A democratização da expertise em tecnologia vai prover as pessoas e aos negócios a capacidade de realizar ações hoje muito técnicas. Com a experiência radicalmente simplificada a evolução do desenvolvimento do cidadão e modelos sem código irão empoderar todos e democratizar a expertise. Assim, poderemos analisar dados com ferramentas simples de usar, criar soluções tecnológicas complexas de forma simples, melhorar design e interação com automação simplificada de metodologias e técnicas e acesso ao conhecimento em áreas antes restritas a determinados tipos de profissionais.

6 – Aprimoramento humano

Melhorar a forma e a qualidade como aprendemos. O aprimoramento humano explora como a tecnologia pode ser usada para fornecer melhorias cognitivas e físicas como parte integrante da experiência humana. Além da mente, o corpo sofrerá modificações e aprimoramentos físicos com partes ciborgues ou roupas inteligentes. Assim, as pessoas conseguirão evoluir em mente e corpo para um futuro mais consciente.

7 – Transparência e Rastreabilidade

Transparência e rastreabilidade são elementos críticos para apoiar essas necessidades de ética e de privacidade digitais como uma das tendências tecnológicas para 2020. Os consumidores estão cada vez mais conscientes de que suas informações pessoais são valiosas e exigem controle. As organizações reconhecem o risco crescente de proteger e gerenciar dados pessoais, e os governos estão implementando legislações rigorosas para garantir que as empresas façam esse controle.

Elas se referem a uma variedade de atitudes, ações, tecnologias e práticas de suporte projetadas para atender aos requisitos regulatórios, preservar uma abordagem ética para o uso da inteligência artificial e outras tecnologias avançadas, e reparar a crescente falta de confiança nas empresas.

8 – Borda Empoderada

A edge computing (computação de borda) será predominante em todas as empresas e áreas pois é uma tipologia de computação na qual o processamento de informações, coleta e entrega de conteúdos são colocadas mais próximas das fontes, repositórios e consumidores dessas informações. Ela tenta manter o tráfego e o processamento local para reduzir a latência, explorar os recursos e permitir maior autonomia na borda. Conseguem assim, ser mais ágeis e focadas.

9 – Coisas autônomas

Todo estará conectado com a rede e entre dispositivos criando uma rede que pensa sozinha. Coisas autônomas são dispositivos físicos que usam a inteligência artificial para automatizar funções executadas anteriormente por seres humanos. As formas mais reconhecíveis de coisas autônomas são robôs, drones, veículos ou navios e aparelhos autônomos.

Conforme a capacidade tecnológica melhora, a regulamentação permite e a aceitação social cresce, coisas autônomas serão cada vez mais implantadas em espaços públicos não controlados.

10 – Blockchain prático

O blockchain tem o potencial de remodelar os setores ao permitir confiança, fornecer transparência e habilitar a troca de valor entre os ecossistemas de negócios, reduzindo potencialmente os custos, reduzindo os tempos de liquidação das transações e melhorando o fluxo de caixa.

Os ativos podem ser rastreados até sua origem, reduzindo significativamente as oportunidades de substituições por produtos falsificados.

O rastreamento de ativos também tem valor em outras áreas, como rastrear alimentos em uma cadeia de suprimentos para identificar mais facilmente a origem da contaminação ou rastrear peças individuais para ajudar em recalls de produtos. Outra área em que o blockchain tem potencial é o gerenciamento de identidades.

Contratos inteligentes podem ser programados no Blockchain, em que os eventos podem desencadear ações — por exemplo, com o pagamento sendo liberado quando as mercadorias são recebidas.

Estas foram as tendências tecnológicas para 2020!

Enviar sugestões de assuntos e votar em tópicos para próxima semana

Acesse @incucaviva em https://www.instagram.com/incucaviva/